CASAIS E TERAPIA


Por que as pessoas se casam?

Algumas respostas que ouvimos: para ter alguém, para formar família, para não ficar sozinho, para ter segurança, para ter companhia na velhice, para ter alguém para chamar de seu, para ter um filho, para ter com quem contar, para ser sustentado por alguém, para ter de quem cuidar, para crescer junto, para evoluir, para pertencer.


Como as pessoas escolhem sua parceria?

Elas vão em busca de alguém com quem se complementem de algum modo. Como elas se relacionaram no passado com sua família e como seus pais se relacionaram entre si, irá constituir a base das escolhas de parceiros ao longo da vida, seja para fazer igual, porque deu certo, ou para fazer o contrário, porque não deu certo.


Por que, só depois que as pessoas se casam, descobrem quem é seu parceiro de verdade?

A convivência e o compromisso trazem à tona as angústias mais profundas de cada um. O laço conjugal desperta expectativas de ser cuidado, protegido, poupado, amado incondicionalmente. Também desperta temores, como o medo de perder a liberdade, medo da intimidade e da fusão, que se expressam à medida que um casal convive e aprofunda seu vínculo. O casamento é um modelo adulto de intimidade. É fonte de realização, mas também pode ser fonte de grande sofrimento e desilusão. Os maiores conflitos podem ser vividos no casamento e o processo de separar-se, quando ocorre, é vivido com dor e mágoas.


A terapia de casal ajuda os casais a viverem melhor?

A terapia de casal busca soluções e passa pelo conhecimento de si, do outro e da relação. Como todo processo terapêutico, dedica-se a auxiliar o casal a entender e superar seus conflitos. Se eles vão ficar juntos ou se separar, depende da situação de cada casal. Vários casais que fizeram terapia relatam que sua vida melhorou e seu casamento sobreviveu à crise. Outros relatam que a terapia os ajudou a rever sua motivação de permanecer juntos e resolveram se separar. Casais se beneficiam da terapia à medida que se entregam ao processo terapêutico com a proposta de mudar e buscar um modo melhor de se relacionar. Não será fácil este processo, é doloroso ouvir e se expressar, arriscando-se a ser mal interpretado e incompreendido. A atuação de um terapeuta acolhedor e firme, focado na melhora da conexão e na aceitação das vulnerabilidades de cada cônjuge, será fundamental para o casal se sentir seguro e bem conduzido.

Posts recentes

Ver tudo